Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Câncer de Mama

Conheça para você ficar atenta

Mamas são glândulas cuja principal função é a produção do leite, que se forma nos lóbulos e é conduzido até os mamilos por pequenos canais chamados ductos. Quando as células da mama passam a dividir-se de forma desordenada, um tumor maligno pode instalar-se principalmente nos ductos e mais raramente nos lóbulos.
O Câncer de mama é uma doença que acomete mais as mulheres
Câncer de mama é uma doença que acomete mais as mulheres. São fatores de risco a idade avançada, a exposição prolongada aos hormônios femininos, o excesso de peso e a história familiar ou de mutação genética. Ser portadora dos genes BRCA1 e BRCA2 é um fator de risco importante.

Estão também mais propensas a desenvolver a doença por causa da longa exposição aos hormônios femininos, as mulheres que não tiveram filhos ou tiveram o primeiro filho após os 35 anos, não amamentaram, fizeram uso de reposição hormonal (principalmente com estrogênio e progesterona associados), menstruaram muito
cedo (antes dos 12 anos) e entraram mais tarde na menopausa (acima dos 50 anos).
No entanto, há casos de mulheres que desenvolvem a doença sem apresentar fatores de risco identificáveis.

Previna-se contra o câncer de mama

Sintomas

Em geral, o primeiro sinal da doença costuma ser a presença de um nódulo único, não doloroso e endurecido na mama. Outros sintomas, porém, devem ser considerados, como a deformidade e/ou aumento da mama, a retração da pele ou do mamilo, os gânglios axilares aumentados, vermelhidão, edema, dor e a presença de líquido nos mamilos.

Diagnóstico

A mamografia (raios-X das mamas) é o exame mais indicado para detectar precocemente a presença de nódulos nas mamas. O exame clínico e outros exames de imagem e laboratoriais também auxiliam a estabelecer o diagnóstico de certeza.

Apesar de a maioria dos nódulos de mama ter características benignas, para afastar qualquer erro de diagnóstico, deve ser solicitada uma biópsia para definir se a lesão é maligna ou não e seu estadiamento (análise das características e da extensão do tumor).

Tratamento

As formas de tratamento variam conforme o tipo e o estadiamento do câncer. Os mais indicados são: quimioterapia (uso de medicamentos para matar as células malignas), radioterapia (radiação), hormonoterapia (medicação que bloqueia a ação dos hormônios femininos) e cirurgia, que pode incluir a remoção do tumor ou mastectomia (retirada completa da mama).

O tratamento pode, ainda, incluir a combinação de dois ou mais recursos terapêuticos.

Recomendações

Confira recomendações as recomendações

* Faça o autoexame das mamas mensalmente, de preferência no 7º ou 8º dias após o início da menstruação, se você é mulher e tem mais de 20 anos, pois cerca de 90% dos tumores são detectados pela própria paciente;

* Procure o médico para submeter-se ao exame das mamas a cada 2 ou 3 anos, se está entre 20 e 40 anos; acima dos 40 anos, realize o exame anualmente;

* Não se esqueça de que a mamografia deve ser realizada todos os anos;

* Atenção: embora menos comum, o câncer de mama também pode atingir os homens. Portanto, especialmente depois dos 50 anos, eles não podem desconsiderar sinais da doença como nódulo não doloroso abaixo da aréola, retração de tecidos, ulceração e presença de líquido nos mamilos.

Fonte: drauziovarella

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Você esquece as coisas com frequência? Veja mitos e verdades sobre memória

Quem nunca esqueceu onde deixou as chaves ou estacionou o carro?

O nome de um conhecido ou ainda de pagar aquela conta no dia certo? Com um dia a dia cada vez mais corrido e atarefado é muito comum esquecer alguma coisa pelo caminho. Mas, às vezes, esses esquecimentos frequentes podem ser sinal de um nível mais grave de estresse, ou então de depressão, e até mesmo de alguma doença neurológica.


A memória está intimamente ligada à aprendizagem

A memória é o armazenamento de informações e fatos obtidos por meio de experiências vividas ou até mesmo ouvidas. Ela está intimamente ligada à aprendizagem e também ao emocional – por isso algumas memórias são mais marcantes do que outras.

Existem duas formas pelas quais o cérebro adquire e armazena informações: a memória de procedimento e a declarativa. A de procedimento, também chamada de memória implícita, armazena informações não verbalizadas, como habilidades motoras, sensitivas ou intelectuais, por meio da repetição de uma atividade que segue sempre o mesmo padrão. Esse é o caso, por exemplo, de andar de bicicleta ou nadar. Os dados armazenados nessa memória não dependem da consciência, por isso é possível executar essas tarefas pensando em outras coisas, como se estivesse no "piloto automático".
Os sentidos estão intimamente ligados à memória. Isso porque é por meio deles que experimentamos os fatos e informações que ficarão armazenados na memória. Além disso, de acordo com um estudo do Instituto Nacional de Neurociências de Turim, na Itália, publicado em 2010 na revista "Science", a mesma parte do cérebro que é responsável pela elaboração dos sentidos também atua no armazenamento da memória.
Assim, um cheiro, uma música ou uma imagem pode evocar as mais diversas lembranças. Um exemplo clássico é a obra-prima do escritor francês Marcel Proust, "Em Busca do Tempo Perdido", em que o cheiro de madeleine, um tradicional doce francês, fez com que o autor relembrasse sua infância e, a partir daí, desenvolvesse a história.

Estresse e ansiedade

A memória é fortemente influenciada por fatores afetivos e psicológicos. Assim, os estados afetivos, o humor ou a emoção alteram o processamento das informações. Se estamos bem, podemos nos concentrar melhor – o que influencia na retenção da informação. Mas se estamos preocupados, distraídos, com várias coisas na cabeça, então será mais difícil receber e registrar as informações.


O estresse e a ansiedade são dois grandes inimigos da memória. 
O estresse e a ansiedade são dois grandes inimigos da memória. O excesso de estresse não apenas dificulta a concentração e a atenção, como também interfere no próprio processo de aquisição e formação de novas memórias. A ansiedade também pode alterar este processo, principalmente por comprometimento da atenção.

Some-se a isso as cobranças intensas da vida moderna, associadas a longas jornadas de trabalho e sono de baixa qualidade, e o resultado é que fica muito mais difícil lembrar nomes de pessoas, o que devemos fazer em seguida e até mesmo onde deixamos as chaves ou o celular, por exemplo.

"Podemos dizer que o excesso de demanda da química necessária para manter o corpo e a mente ativados se 'esgotam' em algum momento", alerta o psiquiatra Sergio Klepacz, do Hospital Samaritano de São Paulo. As consequências mais imediatas são falta de atenção, perda de concentração e dificuldade de memória.

Envelhecimento

O envelhecimento pode trazer um pequeno deficit de atenção, de concentração, de armazenamento de dados atuais. Mas isso não significa que todas as pessoas mais velhas tenham problemas de memória. O envelhecimento saudável, mantendo-se ativo, contribui muito para que a memória também se conserve saudável e ativa.

"A diminuição da memória na terceira idade é normal, principalmente a episódica, para fatos e informações recentes do dia a dia (lembrar-se de nomes de pessoas, lugares onde guardou seus pertences ou seu carro etc.), que acontecem apenas de vez em quando, não persistem e não interferem ou atrapalham as atividades cotidianas", explica o neurologista Benito Damasceno, professor do Departamento de Neurologia da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp.

Sinal de alerta

No entanto, nem sempre os esquecimentos são apenas fruto do estresse, da distração ou da ansiedade. Quando os esquecimentos são muito frequentes, especialmente quando a pessoa passa a esquecer fatos e informações que costumava lembrar com facilidade, é bom ficar atento, pois pode ser um sinal de síndrome demencial.

As síndromes demenciais são a perda ou redução progressiva das capacidades cognitivas – ou seja, do processo que envolve atenção, percepção, raciocínio e linguagem, e especialmente a memória.

A demência mais comum é a doença de Alzheimer. De acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), a doença afeta atualmente entre 24 e 37 milhões de pessoas no mundo todo. O alzheimer é uma doença neurodegenerativa, ou seja, que destrói os neurônios progressivamente. Essa degeneração começa no hipocampo, área que processa a memória, e com o tempo se espalha por outras regiões do cérebro.

"Esquecimentos persistentes de fatos recentes, recados, compromissos, dificuldades com planejamento de atividades, cálculos, controle das finanças, desorientação no tempo e no espaço, dificuldade de executar tarefas rotineiras e alterações de comportamento são os primeiros sinais da doença de Alzheimer", explica o psiquiatra Cássio Bottino, professor do Instituto de Psiquiatria (IPq) da USP.

Caso esse quadro se repita com frequência, é importante buscar ajuda especializada. Afinal, um diagnóstico precoce muitas vezes pode fazer toda a diferença no sucesso do tratamento.

Porém, existem também outras doenças que podem afetar a memória. "Os 'derrames' ou isquemias, diabetes, abuso de álcool e outras drogas, deficit de vitaminas (hipovitaminose b12), doenças da tireoide (hipotiroidismo), infecções do cérebro, doenças do fígado e rim, e mesmo excesso de medicamentos que a pessoa usa (anti-hipertensivos, antibióticos, anticolinérgicos etc.) podem afetar a memória", aponta Damasceno.

Ativando a memória

Para ativar a memória é preciso mantê-la ativa. Ou seja: quanto mais você exercita a memória, mais ela fica "afiada". Ler é um dos melhores exercícios, mas não é o único. Outras atividades que estimulem o cérebro a pensar também contribuem para estimular a memória como xadrez, jogos de cartas, dama, palavras cruzadas, caça-palavras, videogames e quebra-cabeça, entre outros.



Para ativar a memória é preciso mantê-la ativa

Conversar e expressar opiniões também é importante: durante a atividade argumentativa, o cérebro é requisitado para opinar e replicar, e essa argumentação colabora para a memorização. Por isso a socialização tem um importante papel na memória. "É fundamental a sociabilização para a memória, a saúde e o bem-estar do ser humano", afirma o neurologista Custódio Michailowsky Ribeiro, do Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional do Hospital 9 de Julho.

Manter o corpo saudável também contribui muito para a saúde da memória. Ter uma alimentação balanceada, praticar exercícios regularmente, evitar o estresse e procurar ter uma boa qualidade de sono são fundamentais. "Ter paciência, bom humor, organização, saber distribuir o seu tempo diário com trabalho, descanso e lazer. Bons hábitos e uma boa noite de sono com muitos sonhos também ajudam, pois, neste período, o cérebro faz sua limpeza das impurezas produzidas pela atividade neuronal realizada durante o dia", recomenda Ribeiro.


Confira o vídeo técnicas de memorização:
<iframe width="854" height="510" src="//www.youtube.com/embed/OpN5FmS7ulw" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

Fonte: noticias.uol e youtube


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Caspa

Coceira, oleosidade, descamação no couro cabeludo, cheiro desagradável, tudo isso pode ser caspa
A caspa não é contagiosa e cerca de metade da população brasileira possui esse incômodo pelo menos uma
vez ao ano. Isso porque a caspa pode ocorrer mais em determinadas épocas do ano e, dependendo da pessoa,
ser mais frequente ou não, de acordo com sua predisposição, cuidados básicos e higiene.
As causas podem ser estresse, frio, transpiração ou mesmo lavar os cabelos dentro de intervalos muito longos.
Dormir com cabelos molhados ou mantê-los sempre amarrados não permite a circulação de ar e intensifica a
proliferação e crescimento de fungos no couro cabeludo, o que gera a irritação.

Para minimizar os transtornos causados pela caspa, efetuar um tratamento sob orientações de um
dermatologista é muito importante, assim, a caspa será controlada. Algumas das substâncias que compõem
os cosméticos recomendados pelos dermatologistas são zinco piridine, corticoides, octopirox, dentre outros.
Lembre-se que o não tratamento da caspa pode, inclusive, ocasionar calvície, tanto em homens quanto em
mulheres.
Para manter os cabelos saudáveis e sem caspa, lave-os periodicamente para retirar a sujeira acumulada
durante o dia, principalmente das grandes cidades. Alimentar-se saudavelmente, além de prevenir as
doenças de maneira geral também contribui bastante, pois aumenta a resistência imunológica do organismo,
auxiliando no combate à caspa e outras doenças.
Fonte: brasilescola

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Tomate ajuda a prevenir o câncer de próstata

Fruto também combate o envelhecimento precoce e contribui

para o controle da pressão arterial


O tomate é rico em vários nutrientes, sendo um deles a vitamina A, que e excelente para a saúde da visão e para a imunidade, possui boa concentração de vitamina C, que ajuda na cicatrização e no sistema imunológico, além do potássio que contribui para a diminuição das câimbras e é fundamental para o controle da pressão arterial. O fruto conta ainda com o magnésio, folato e cálcio. 

O alimento é famoso por conter boas quantidades de licopeno que é uma substância antioxidante e está muito ligado a diminuição do índice de câncer de pulmão e de próstata.



Os antioxidantes também ajudam a combater o envelhecimento precoce, uma vez que estes ativos contribuem para o controle a ação dos radicais livres. Já o magnésio e o potássio presentes no tomate desempenham um importante papel no processo de contração e relaxamento muscular. Além disto, o potássio ainda é responsável pelo equilíbrio da água no organismo, ajudando também a controlar a pressão arterial, e o folato auxilia na produção e manutenção das células em geral, pois está relacionado à síntese de DNA.O cálcio ajuda na contração muscular e é peça fundamental na saúde e manutenção do tecido ósseo. 

O licopeno é um carotenoide encontrado principalmente no tomate e seus derivados, sendo o responsável pela cor vermelha intensa do próprio tomate e de outras frutas, como melancia. Nosso organismo não consegue produzir licopeno, devendo, portanto, ser obtido através da alimentação. O consumo frequente desta substância fitoquímica ajuda no aumento das propriedades antioxidantes que protegem o organismo todo contra os danos causados pelos radicais livres e também ajuda os homens na saúde da próstata. 

Devido ao seu grande poder antioxidante, por conta do licopeno, o uso de tomate se torna interessante na prevenção ao câncer e o seu consumo é facilitado pelo fato desse ser um alimento comum, presente em muitas dietas e preparos diversos. Tanto o tomate in natura como seus derivados são considerados alimentos saudáveis e ainda conta com um baixo teor calórico e lipídico. Lembrando que no preparo aquecido, sua biodisponibilidade esta aumentada. 

Como consumir

A biodisponibilidade dos constituintes dos alimentos é um processo complexo, que envolve a digestão, a captação intestinal e sua absorção, distribuição para os tecidos e sua utilização por eles. Existem vários fatores que podem interferir na biodisponibilidade dos carotenoides, como a forma isomérica do licopeno, a quantidade e o tipo de gordura dietética, o processo de absorção, as interações entre os carotenoides. A presença de fibra alimentar e o processamento de alimentos fontes da substancia. A biodisponibilidade do licopeno parece estar relacionada as formas isoméricas, sendo o calor responsável pela modificação da sua forma isomérica. Portanto, o seu consumo em preparos cozidos, se torna mais interessante. 

Ainda são necessário mais estudos para conseguir finalizar uma dose diária para obter os efeitos benéficos da substância. O fruto do tomate verde não é indicado devido a presença da solanina. E pessoas sensíveis ao ácido oxálico também devem monitorar a ingestão do tomate. Como o tomate é um alimento que costuma ter maior teor de agrotóxico, seria interessante sempre que possível, optar pela versão orgânica.

Fonte: minhavida

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Câncer de Cabeça e Pescoço conheça mais sobre o assunto

O QUE É?
Os tumores malignos de cabeça e pescoço correspondem a 3% de todos os tipos de câncer. Os cânceres de cavidade oral e laringe são um dos tumores mais comuns dessa região, e mais de 60% deles ocorrem na glote.

ANATOMIA
Consideramos tumores de cabeça e pescoço aqueles que se originam nas seguintes estruturas anatômicas.



* Cavidade oral
Inclui lábios, língua, assoalho da boca e palato – que se divide em mole e duro –, mais conhecido como céu da boca;

* Seios da face
Maxilares, frontais, etmoidais e esfenoidais;

* As três porções da faringe
Nasofaringe (atrás da cavidade nasal), orofaringe (onde se encontra a amígdala e a base da língua) e hipofaringe (porção final da faringe, junto ao início do esôfago);

* As três porções da laringe
Supraglote, glote e subglote;

* Outras estruturas
Glândulas salivares, vasos sanguíneos, músculos e nervosa região e a glândula tireoide (que será discutida em outro capítulo).

Crescimento local do câncer de cabeça e pescoço. Note que o câncer, ao crescer, passa a invadir os tecidos da vizinhança e, em fases mais avançadas, suas células podem migrar para os linfonodos cervicais.


HISTÓRIA NATURAL DA DOENÇA

Em suas fases iniciais, o câncer de cabeça e pescoço costuma ter crescimento lento. Pode se instalar já como lesão maligna ou se originar a partir de lesões pré-malignas (leucoplasias e eritroplasias). Com o crescimento, o tumor primário invade os tecidos da vizinhança .


Nas fases mais avançadas suas células podem migrar para os linfonodos cervicais e cair na circulação sanguínea, atingindo órgãos distantes: pulmões, fígado, ossos etc.

Os tumores que crescem nesses locais são constituídos pelas células do órgão que lhes deu origem e devem ser tratados como tais.

TIPOS DE CÂNCER DE CABEÇA E PESCOÇO
Crescimento à distância do câncer de cabeça e pescoço. Note que o câncer pode comprometer órgãos distantes, como pulmões, fígado, ossos etc.


* Carcinoma epidermoide
É o tipo mais comum, responsável por mais de 90% dos casos, e também o que guarda relação mais clara com o fumo e o álcool. Origina-se nas células que recobrem a mucosa de toda a região da cabeça e do pescoço.

* Carcinoma adenoide cístico e carcinoma mucoepidermoide
São responsáveis pela maioria dos tumores das glândulas salivares.

* Tipos mais raros
Os demais 5% incluem tipos bem mais raros: sarcomas, linfomas e adenocarcinomas.

Fonte: vencerocancer

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Amigas do Peito realiza oficina de Arranjos de Flores

A Personal Stylist Marcia Landim visita o GAP para dar dicas de moda

Na última terça (02) às 09h o Grupo de Apoio "Amigas do Peito" (GAP) da Associação dos Amigos do Crio - ASSOCRIO, participou de uma Oficina de "Arranjos de Flores" ministrada por Edna Feitosa, participante do grupo. Foi um momento surpreendente, o qual elas tiveram a oportunidade de descobrir suas criatividades. Cada mulher fez o seu arranjo de flores, seguindo as orientações da professora da oficina.

Durante a tarde com início às 14h o GAP participou de uma palestra: "A Sua melhor imagem" com a Personal Stylist Marcia Landim. A personal deu dicas de equilíbrio entre looks e acessórios. Ela relatou que algumas mulheres ficam perdidas na forma de se vestir, como combinar bolsa e acessórios, maquiagem, entre outras. Todas essas dúvidas foram respondidas por Márcia.

Confira as fotos abaixo: